Pesquisar neste blogue

quinta-feira, fevereiro 25, 2010

cupidez

Eu, ainda cupido
Bem s'tou arrependido
De tanto, tanto frechar
Por'i a torto e direito
Pois só dá em divorciar
De vários milhões a eito
Que já nem bem pego
O arco viril com jeito
E sim, assim, o arrenego
Mais este ofício parar
E sem ter os 67 aceito
Com dano me reformar.

(poesia kitschunga de efe)

Sem comentários:

Enviar um comentário